logomemory.gif

utilize a memória com eficiência








Os testes de memória
xadrez

Navegando em páginas na Internet, facilmente encontramos testes que ajudam a melhorar a capacidade de memória, atenção, raciocínio ou até mesmo verificar se determinadas falhas ou doenças podem vir a surgir. Testes rápidos de perguntas, jogos de memória, de cores, de números, xadrez e vários outros contribuem para que o cérebro use:

  • A plasticidade (capacidade de se modificar de acordo com a idade e com a atividade);
  • A aprendizagem (conforme aquilo que aprendemos fortalecemos ou enfraquecemos conceitos importantes e mudamos nossa maneira de pensar, agir e perceber);
  • A organização do cérebro (em cada área há uma função e tipos de memórias diferentes);
  • As reservas cerebrais (elas se formam quando há uma falta súbita de algum circuito da memória e vão se acumulando como garantia de termos um bom funcionamento do cérebro).Quanto mais você usa uma habilidade cerebral, melhor o cérebro fica.

Preocupação com os esquecimentos
 
Às vezes derivado da falta de uso do cérebro, já aconteceu de você ir no quarto procurar um objeto e chegando lá não se lembrava qual era o objeto? Esqueceu onde estacionou o seu carro no Shopping? Foi a uma loja ou supermercado e esqueceu o que ia comprar?

Quando acontece isso frequentemente, já começa a preocupação. Aos 20, alguns nem ligam, mas chegando aos 40 anos nos preocupamos com os sintomas do envelhecimento. E aos 60 ? Algumas entram em pânico, outros já acham que pode ser sinal do mal de Alzheimer.

Geralmente, de início, temos esquecimentos diários, algo comum, pois envolvem tarefas cotidianas que fazemos sem prestar atenção. Porém, em outros casos, os esquecimentos podem vir de sérios problemas que se não tratados por um médico, podem piorar a situação da memória. Fique de olho:

  • dormência, falta de ar, dor no peito;
  • falta de equilíbrio e coordenação;
  • esquecimento de palavras simples ou a troca por palavras inadequadas;
  • queda no desempenho do trabalho ou nas atividade diárias;
  • desorientação em locais ou situações familiares;
  • perder o interesse em atividades agradáveis;
  • falta de atenção e agitação;
  • dor de cabeça;
  • humor é alterado com frequência;
  • problemas de visão;
  • noções de tempo, dia, mês, década ou estação são confundidas;
  • perda de memória acompanhado de fadiga extrema etc.


Todos estes fatores e vários outros devem ser analisados com atenção, pois muitos decorrem da falta de vitaminas, alimentação inadequada, estresse, problemas circulatórios, insônia entre outros. Mas, nem sempre esses sintomas podem ser o início de mal de Alzheimer.
 
 Em caso de dúvida, converse com o médico
 
Conversando com um médico, ele poderá aplicar testes cognitivos rápidos para analisar como anda sua memória ou encaminhar para um psicólogo ou outro especialista que irá lhe aplicar uma série de exercícios para verificar se há problemas com a sua memória.

Caso aja, o médico listará uma série de fatores que podem afetar sua memória e investigará sobre seu histórico e ocorrência de doenças na família ou em você que não foram tratadas. Forneça a ele todos os detalhes sobre medicamentos. Isso servirá para verificar se há alguma substância que afeta sua memória. Além disso, exames de sangue e urina, tomografia do cérebro são utilizados para avaliar esses problemas. Exames posteriores podem ser necessários para verificar se houve mudanças no cérebro.



 
Por que há músicas que não saem da memória?

meninomusicSe lembra daquela música do Macdonald's ou da irresistível propaganda do Batom, dizendo: “compre batom”. Ou mesmo de uma música que você escutou na rua e não conseguiu tirar da cabeça?

Segundo Smichael Thaut, professor de música e neurociência da Universidade Estadual do Colorado, “a música é uma linguagem superestruturada que o cérebro inventou e adora ouvir” .
 
 
Melodias simples são capazes de ativar o cérebro e com o ritmo e repetição, pode funcionar como uma eficiente ferramenta mnemônica.



Concentração

Concentração é a capacidade de focar em um único pensamento. Um objetivo onde se deseja chegar. É com ela que produzimos resultados porque estamos exercitando o cérebro a afastar aquilo que é inútil. Ela é utilizada em todas as atividades cotidianas, mas geralmente, a executamos como robôs. O ato de escovar os dentes, sair aos finais de semanas, assistir os mesmos programas de televisão acaba mudando o significado da verdadeira concentração.

É no processo de aprendizagem que verificamos sua importância. Salas de aulas, cursos preparatórios para vestibular, cursinhos, etc. Essa capacidade é fundamental para a aquisição de novos conhecimentos. E na prática de alguns esportes ou até mesmos dicas de meditação, yoga, religião consegue-se um ótimo desempenho.

Não é fácil desenvolvê-la, pois é preciso ter disciplina e muito controle mental. Para quem está se aventurando nos concursos públicos, ela é essencial, pois nas horas de estudos a atenção muitas vezes é perdida. Esse fato ocorre pelas longas horas  que os alunos passam estudando e certo é ter momentos de descontração.

Às vezes, a concentração não é efetiva por utilizarmos táticas erradas ou até mesmo termos doenças ou problemas que dificultam ou bloqueiam. São elas:

  • Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAHI) – é um transtorno neurobiológico genético que acompanha o indivíduo por toda a vida. Suas características são a desatenção, a inquietude e a impulsividade.
  • Dependência em drogas (maconha, álcool);
  • Desmotivação;
  • Depressão.

Abaixo segue algumas dicas que o ajudarão a desenvolver essa capacidade e o tirarão de tarefas que não traziam muitos benefícios. Além de motivação é preciso interesse:

  • Faça uma coisa de cada vez e foque suas energias. Tenha atenção em somente uma coisa.  Assim,  o trabalho será leve, rápido poupará o seu tempo;
  • Organize o tempo, o local, os materiais e não deixe as pessoas te tirarem do foco.
  • Relaxe, alivie seu corpo, sua mente da correria do dia a dia. Respire adequadamente. Com isso, nossa mente estará preparada para receber novos pesamentos;
  • Se movimente e faça suas atividades de forma que cada coisa a fazer seja única. Preste atenção. Não execute as coisas de forma mecânica;
  • Quando nos concentramos é normal vir pensamentos para tirarem o foco daquilo que fazemos. Não se entregue! Volte a atenção imediatamente para o seu objetivo quantas vezes forem precisas;
  • Escolha palavras de motivação, decore-as e sempre se lembre delas e dos seus significados;
  • Quando os pensamentos insistirem em atrapalhar, elimine-os.

É preciso muita prática! Agora, com todos os problemas resolvidos que tal se aventurar num desses campeonatos de memória?



 
Campeonatos mundias de memorização

vencer.jpgO campeonato mundial de memória é uma competição de esportes mentais, onde os participantes devem memorizar em um determinado período de tempo, o máximo de informação que conseguirem. O mais importante nessas competições é difundir além dela, as técnicas de memorização utilizadas. Desde 1991, é realizado o campeonato e diversas organizações patrocinam o evento. O primeiro a vencer foi Dominic O'Brien. Com a inspiração de O'Brien,  Alberto Dell'Isola, mineiro, capitão da equipe brasileira de memorização, já participou do campeonato. No campeonato as provas são:

1. Uma hora de números
2. Cinco minutos de números
3. Números falados, lido por cada segundo
4. Trinta minutos de dígitos binários
5. Uma hora de Baralhos
6. Listas de palavras
7. Nomes de rostos
8. CInco minutos de datas históricas
9. Imagens abstratas
10. Speed Cards – memorização da ordem de um baralho de 52 cartas o mais rápido possível.






Site desenvolvido por KERDNA Produção Editorial LTDA